A Autobiografia do Poeta-Escravo

A Autobiografia do Poeta-Escravo

00:00 / 00:00

Sinopse

A longa e terrível história da escravidão nas Américas tem poucos relatos diretos. Os senhores, naturalmente, não tinham interesse em registrar seus horrores. Os escravos não tinham condições de fazê-lo.

A autobiografia do poeta-escravo é agora publicada pela primeira vez no Brasil — um dos países que mais tarde aboliu o horror narrado com enorme vivacidade nestas páginas. Existem algumas autobiografias de escravos norte-americanos (como o famoso 12 anos de escravidão, de Solomon Northup).

Porém, na América Latina e, particularmente, no Brasil, isso não aconteceu. A exceção, única narrativa autobiográfica latino-americana escrita por uma pessoa escravizada durante seu cativeiro, é Juan Francisco Manzano.Esta edição inclui duas versões da autobiografia: uma tradução para o português padrão e uma transcrição direta, colada nas particularidades e idiossincrasias do original, acompanhadas por mais 300 notas explicativas e um conjunto de textos que torna esta edição um marco incontornável na memória da escravidão.

Autor

Juan Francisco Manzano

Juan Francisco Manzano aprendeu a ler e escrever por conta própria, em um ambiente onde pessoas escravizadas surpreendidas nessa atividade eram punidas ou mortas. Poeta afrocubano, foi única pessoa escravizada latino-americana a escrever uma autobiografia sobre sua experiência no cativeiro.

Narrador

Eduardo Silva

Eduardo Silva

Ator desde 1978 em novelas, programas infantis e educativos; Longas e Curtas-Metragens (02 Prêmios como Melhor Ator em Festivais Nacional e Internacional). Em teatro fez 12 infantis ganhando 15 prêmios como (Mambembe, APCA, APETESP, Governador do Estado e Qualidade Brasil); - Em 25 espetáculos adultos ganhou 04 prêmios (Molière, SHELL, Mambembe e APCA).