A Maçã no Escuro

A Maçã no Escuro

00:00 / 00:00

Sinopse

Para Lúcio Cardoso, em toda obra de Clarice Lispector alguma coisa íntima está queimando. E este é o seu segredo de mulher e escritora.
Em A maçã no escuro esta chama queima pacientemente enquanto se narra a trajetória de um homem. Um homem, um crime, uma fuga. Como se fosse possível retroceder os ponteiros do relógio, zerar o tempo marcado e, então, começar outra vez. Martim, um fugitivo, começa a se reinventar, a manufaturar o próprio destino: “Ele se tornou o centro do grande círculo e o começo arbitrário de um caminho.”
A maçã no escuro é um romance dos anos 1950. Realizado durante o tempo em que a autora viveu nos Estados Unidos, foi concluído em Washington, em 1956. Mas só seria publicado em 1961, um ano depois de Laços de família, cujos contos primorosos conquistaram um expressivo público para Clarice Lispector. Os dois livros foram escritos simultaneamente e selam o amadurecimento da escritora. Situado entre obras decisivas do percurso literário de Clarice, A maçã no escuro fulgura como um romance denso e habitado por personagens comuns, mas que eleva o enredo a níveis impensáveis de transcendência. Embrionárias estão as questões centrais que vão eclodir em A paixão segundo G.H., depois do qual o romance brasileiro jamais será o mesmo. Clarice inaugura uma outra linha de tradição literária, porque desestabiliza as estruturas romanescas e cria parâmetros totalmente inovadores de representação.— LÚCIA HELENA VIANNA, Doutora em Letras, professora adjunta de Literatura Brasileira, pesquisadora do CNPq"

Autor

Clarice Lispector
Clarice Lispector
Uma escritora decidida a desvendar as profundezas da alma. Essa é Clarice Lispector, que escolheu a literatura como bússola em sua busca pela essência humana.Sua tentativa de transcender o cotidiano revela-se em personagens na iminência de um milagre, uma explosão ou uma singela descoberta. Todos suscetíveis aos acontecimentos do dia a dia.Vidas que se perdem e se encontram em labirintos formados por uma linguagem única, meticulosamente estruturada. E é por essa linguagem que Clarice Lispector constrói uma obra de caráter tão profundo quanto universal.

Narrador

Zeza Motta

Zeza Mota
Atriz, Locutora, Narradora de Livros e Produtora Teatral com 20 anos de experiência em teatro, TV e locução.

Em teatro atuou em mais de 30 espetáculos, entre eles: Para Gelar a Alma, inspirado em contos de Edgar Allan Poe, dirigido por Márcio Araújo; Pessoas Absurdas, de Allan Ayckbourn, direção de Otavio Martins; Circuito Ordinário, de Jean Claude Carriere, direção de Otavio Martins; Ligações Perigosas, de Christopher Hampton, direção de Mauro Batptista Vedia; Pedreira das Almas, de Jorge Andrade, direção Brian Penido Ross; Flores Brancas, de João Fabio Cabral, dirigido por Fabiana Carlucci e Rogério Harmitt; Esvaziamento, de Beatriz Carolina Gonçalves, direção de Luiz Valcazaras; Ovelhas que Voam se Perdem nos Céus, de Daniel Pellizzari, direção de Mario Bortolotto; A Filosofia na Alcova, de Sade, direção Rodolfo Garcia Vasquez.

Em publicidade e locução, participou das campanhas O Boticário na Dança, Institucional Suzano, Bradesco Seguros, SECOM, Vivo, Advil, Tixan Ypê, Sicredi, Metrô de São Paulo, Nossa Caixa, Produtos Minuano, Tang, Toyota, Faber Castell, Vinagre Minoto, Itaú Personalittè, Xsara Picasso Citröen, Revista MTV, Fotoptica, Sedex, Maracujina, América Online, Sadia, Supermercados Barateiro, Supermercados Pão de Açúcar, Casas Bahia, Sabão Ypê, além de vídeos internos para a Bayer, Brastemp e Secretaria do Trabalho.