Categorias Ver Todas >

Audiolivros Ver Todos >

E-books Ver Todos >

Administração em saúde

Administração em saúde

Sinopse

Este livro é um guia completo para a gestão de consultórios e clínicas. Textos de especialistas de áreas diversas contribuem para fazer desta obra uma ferramenta essencial para o crescimento na área da Saúde. Bastante utilizado como referência em cursos de MBA e Administração Hospitalar nas principais instituições do pais O desenvolvimento do setor da Saúde tornou possível uma interação mais próxima da gestão com os seus principais agentes: governo, financiadores, prestadores de serviços e fornecedores de insumos. E dessa interação resultou o conhecimento do desempenho real dos esforços e recursos aplicados pelas pessoas e organizações para melhorar a saúde das populações. Partindo deste ponto de vista, é quase obrigatório relacionar os resultados obtidos aos objetivos iniciais1. São válidos? Merecem ajustes? Quais são as expectativas reais? Hoje, mais que nunca, são conhecidos os fatores determinantes da saúde das populações e a sua interdependência. A realidade social e a sua inserção na economia mundial tornam a gestão do setor da Saúde uma das mais complexas atividades profissionais. Passaram 60 anos desde a criação da Organização Mundial da Saúde2; 30 anos desde a conferência de Alma Ata; 20 anos de experiência com o Sistema Único de Saúde (SUS); muitos anos têm os serviços privados de saúde no Brasil. Seus gestores estão satisfeitos com os resultados? Existe uma liderança ilustrada, inclusiva, que entenda como alinhar as necessidades e expectativas e consiga melhorar os resultados? Os setores da sociedade brasileira, que atuam direta ou indiretamente sobre a saúde das populações, participam e promovem a vida saudável, na busca constante do equilíbrio com o seu meio? Hoje, o profissional da Saúde divide com administradores, economistas, engenheiros e profissionais de outros ramos a posição hegemônica que tinha na tomada de decisão: cabia ao profissional da saúde, muitas vezes representado pelo médico, o papel de dizer a última palavra. No entanto, os estudiosos do setor pensam que existe a necessidade de definir melhor os papéis dos gestores, bem como a responsabilidade pelas consequências das suas decisões. Nesta linha, cabe notar como é inusitado que um profissional de fora do setor da Saúde exerça o papel de ministro da Saúde. Desde 1808, o cargo de ministro da saúde no Brasil (ou seu equivalente para as distintas épocas) sempre foi oferecido a um médico que fosse da confiança do grupo no poder. Mesmo sem resolver o dilema de quem vai gerir um setor tão especial para a sociedade, a gestão da Saúde necessita do esforço colaborativo de um grupo de pessoas atentas e comprometidas para trazer dos outros setores as metodologias, as melhores práticas e a experiência aplicável. Daí a importância fundamental deste livro, exemplo de um grupo que há anos atua com sucesso na gestão de importantes organizações públicas e privadas do setor. Em face dessas situações, é natural aplaudir Administração em Saúde não só pelo espaço muito atual que ocupa, mas principalmente pela sua proposta eminentemente prática e experiente. Tendo como estrutura uma visão abrangente da qualidade e da excelência na gestão dos serviços, o livro emprega nos seus capítulos critérios internacionalmente consagrados de melhoria da qualidade dos serviços. Isso empresta ao leitor uma estrutura lógica e de apreensão intuitiva, que facilitará sobremaneira sua utilização por todos os interessados em entender cada vez melhor como funciona o setor de saúde brasileiro.