Fahrenheit 451

Fahrenheit 451

Sinopse

Agora um filme da HBO Original, estrelado por Michael B. Jordan (Pantera Negra), Sofia Boutella (Jornada nas Estrelas: Além) e Michael Shannon (A Forma da Água).Indicado ao prêmio Eisner, o Oscar Mundial dos quadrinhosAo lado de Admirável Mundo Novo e 1984, Fahrenheit 451 é uma das maiores obras-primas de ficção-científica de todos os tempos. O título refere-se à temperatura em que os livros queimam – 451 graus Fahrenheit ou 233 graus Celsius. Em uma sociedade futura distópica em que ter opinião própria é considerado uma conduta criminosa, todos os livros são proibidos. E a função dos bombeiros não é apagar incêndios, mas sim destruir pilhas e pilhas de literatura para que a sociedade viva sem conflitos.Nessa brilhante adaptação para graphic novel, Tim Hamilton teve o aval de Ray Bradbury na introdução, que diz: “O que você tem diante de si agora é mais um rejuvenescimento de um livro que já foi um curto romance, que já foi um conto, que já foi uma caminhada ao redor do quarteirão, um levante do túmulo e uma queda final da casa de Usher. Meu subconsciente é mais complicado do que eu imaginava. Aprendi com os anos a deixá-lo correr sem limites e me oferecer suas ideias assim que surgiam, sem dar preferência e sem tratamento especial. Quando chega a hora certa, de algum jeito elas se juntam e entram em erupção, jorrando de meu subconsciente e se derramando nas páginas. No caso da versão final de Fahrenheit 451, ilustrada aqui, eu trouxe todos os meus personagens ao palco outra vez e os repassei pela máquina de escrever, deixando meus dedos contarem as histórias e desenterrarem os fantasmas de outras histórias e outros tempos.”Elogios sobre o autor e a obra:'Ray Bradburry reformulou a nossa cultura e expandiu o nosso mundo.”– Barack Obama“Ray Bradburry deixou o mundo um lugar melhor.”– Neil Gaiman“Brilhante... Surpreendente e engenhoso... O relato de Bradbury sobre esse mundo insano, que tem muitas semelhanças alarmantes com os nossos, é fascinante. ”– O Príncipe, de Nova York, The New York Times'Uma obra-prima. Um glorioso clássico americano que todos deveriam ler: representa uma mudança de perspectiva se você o lê como adolescente, e ainda é impressionante quando o relê como adulto. ”– Alice Hoffman, The Boston Globe“O puro ímpeto e poder de uma imaginação verdadeiramente original me emociona... Seu talento é muito grande e incomum. ”– Christopher Isherwood“Um dos escritores mais amados do país... Um grande contador de histórias, às vezes até um criador de mitos, um verdadeiro clássico americano. ”– Michael Dirda, The Washington Post“Uma adaptação gráfica de um romance como Fahrenheit 451 é mais do que apenas uma versão ilustrada do original. O livro tem a aparência de uma história em quadrinhos clássica. Hamilton limitou deliberadamente suas escolhas de cores, e grande parte do livro está nos tons suaves de azul, verde e cinza. Mas isso é pontuado pelas cenas de fogo, que refletem algumas das passagens mais memoráveis ??do romance. Além das imagens, Hamilton consegue reter grande parte do poder das palavras originais de Bradbury. ”– Lynn Neary, NPR“Se você conhece o romance, ainda ficará emocionado com o trabalho artístico de Tim Hamilton nesta nova versão”.– Julia Keller, Chicago Tribune“Vibrante e vital... A adaptação de Hamilton não apenas atualiza o romance de Bradbury. Ele prepara o Fahrenheit 451, há muito tempo presente nas listas de leitura do ensino médio e da faculdade, para a redescoberta. ”– Renée Graham, The Boston Globe“As ilustrações de Tim Hamilton deram nova vida a este trabalho venerável.”– Nick Smith, ICv2“Transformar o Fahrenheit 451 de Ray Bradbury em uma graphic novel não é uma tarefa fácil. Tim Hamilton prova-se à tarefa de fazer tais cenas visualmente impressionantes, através de sombras gritantes e expressões faciais subilmente apresentadas. ”