Cipriano

Cipriano

00:00 / 00:00

Sinopse

Este livro busca desmistificar Cipriano de Antióquia, bem como esclarecer aos leitores quais são as consequências inevitáveis para aqueles que, cegos pelo poder e pela vaidade pessoal, se voltam para o Baixo Espiritismo com a finalidade de facilitar a própria vida ou de obter ganhos materiais.
Cipriano, ainda jovem, era um filósofo e mago de renome dedicado à prática da magia negra. Após fazer um trato com o príncipe das trevas, alcançou um poder tal que se tornou invencível, deixando um rastro de maldades por onde passava.
Por muitos anos, teve vários adeptos e muitos discípulos, mas depois de conhecer a jovem Justina, que não se abalou com suas maldades, decidiu que o Deus de Justina era maior que o príncipe das trevas, convertendo-se ao Cristianismo. Arrependeu-se de todo o mal que havia causado e passou a pregar a religião ao lado de Justina. Por isso, os dois foram perseguidos, torturados e decapitados em Roma.
Este livro conta como foi a verdadeira vida de Cipriano em Terra, mas também como se deu seu retorno ao mundo espiritual, onde, até hoje, continua lutando para anular as consequências do mal que fez quando encarnado.

Autor

Luconi, Marcia Maria
Nasceu em São Paulo em 1954. Filha de Giordano Luconi e Odete R. Gobbi Luconi, espíritas e depois umbandistas, teve todo o amparo para seguir seu caminho na Umbanda e, hoje, assina suas obras em homenagem a eles. Desenvolveu-se aos 18 anos no centro Caboclo Tupiniquim da mãe Rosa Xavier da Silva. Antes dos 19, já psicografava mensagens espíritas. Aos 30, associa-se ao irmão sacerdote, Antonio Luconi (Toni), abrindo o Centro de Umbanda Caboclo Folha-Verde, sendo orientados por Pai João de Angola e o Exu Capa. Após 14 anos, passam a atender em casa. Mantém dois blogs espiritismoeumbanda.­blogspot.com e mensagensdepazamorefe.­blogspot.com. De alma e coração umbandista, na Umbanda encontrou a prática do amor verdadeiro.

Narrador

Milton Filippetti

Milton Filippetti

Iniciou das atividades artísticas em 1978, estuda percepção de cor e sons e é orientador de artes visuais no Centro Cultural São Paulo.
Pesquisador de arte popular no Centro Cultural São Paulo, ganhou o Prêmio APCA 1985-Coordenação pela pesquisa e publicação de "O Cordel em São Paulo" pelo CCSP. Cursou "História do Cinema Brasileiro" ministrado por Jean Claude Bernardet.
De 1990 a 2000 fez atividades múltiplas nas artes visuais, como: Cenografia TV - "Telecurso 2000", Teatro "O tal do mundo não se acabou" com música de Chiquinha Gonzaga. A partir de 2000 integrou o Coralusp, continuando estudos teoria e prática de música.
Participa do site "Cronopios", criado e organizado por Pipol, é narrador do CD de poesias criadas por participantes do Cronopios. Atualmente trabalha com voz cantada e na Toca Livros.